Tratamento por ondas de choque: o que é e quais são as indicações

Você tem alguma dor no ombro, joelho, cotovelo, na planta do pé, já fez de tudo, mas não consegue melhorar? Se esse é o seu caso, leia esse artigo até o final. Vou te mostrar como o tratamento por ondas de choque pode te oferecer uma melhora significativa das dores crônicas.

Quando falamos em problemas ortopédicos hoje em dia, podemos afirmar que temos diversas opções de tratamentos e ferramentas ultra modernas disponíveis. Essas novas tecnologias podem proporcionar bons resultados em termos de recuperação e resolução de problemas. O tratamento por ondas de choque é um exemplo disso.

Além de exames mais detalhados, cirurgias menos agressivas e mais eficientes, como a artroscopia que permite olhar para o interior de uma articulação, a tecnologia na ortopedia também nos trouxe opções de tratamentos alternativos e menos invasivos.

Opções essas, que permitem tratar uma patologia sem os riscos e as dores de tratamentos mais agressivos como uma cirurgia.

Neste artigo, eu vou te explicar o que é a terapia por ondas de choque e para quais casos ela é mais indicada.

O que é tratamento por ondas de choque

Muitas pessoas confundem o tratamento por ondas de choque com o TENS, aquele aparelho que dá “choquinhos” no local da dor. No entanto, o tratamento por ondas de choque na ortopedia, não funciona com choques elétricos, mas sim, com ondas de impacto.

Essa nova modalidade de tratamento, foi introduzida na medicina na primeira metade dos anos 80. Primeiramente era usada exclusivamente no combate dos cálculos renais. Conhecido popularmente por pedras nos rins.

Apenas nos anos 90, passou a ser usado em tecidos musculoesqueléticos, ainda com os mesmos aparelhos da urologia e com necessidade de internação hospitalar. Mas hoje, são utilizados aparelhos menores e com possibilidade de realizar a sessão no próprio consultório.

O tratamento por ondas de choque consiste em uma energia mecânica depositada na área de uma lesão ortopédica, a fim de estimular a formação de novos vasos sanguíneos através da liberação de células anti inflamatórias no local.

Essa modalidade de tratamento é considerada uma cirurgia não invasiva. Ideal no tratamento de dores crônicas que não obtiveram bons resultados com os tratamentos convencionais.

Dentre os inúmeros benefícios, podemos listar alguns como:

* Não invasivo

* Não precisa de anestesia

* Traz resultados mais rápidos e duradouros

* Proporciona retorno rápido às atividades do dia a dia

* Ambulatorial, não precisa de internação

Tratamento por ondas de choque e Fisioterapia

A união dessas duas modalidades de tratamento é um casamento perfeito. Como já foi dito, o tratamento por ondas de choque pode proporcionar uma recuperação mais rápida. Ele diminui o incômodo da dor consideravelmente, fazendo com que os resultados de reabilitação da fisioterapia também cheguem mais rápidos.

Nos casos onde os tratamentos tradicionais fracassam, o Tratamento por Ondas de Choque obtém uma porcentagem de sucesso de 70 a 80%.

Modelo de joelho usado para analisar possíveis tratamentos ortopédicos

Para quais casos é indicado

Esse tipo de tratamento é seguro e não possui muitas contraindicações. No entanto, não é recomendado que seja realizado sobre áreas nobres como cérebro, olhos, pulmão, grandes vasos e nervos.

Deve-se evitar também em pacientes com câncer em atividade ou em tratamento, gestantes e em usuários de marca-passo.

A terapia por ondas de choque é mais indicada para as lesões inflamatórias crônicas. Mas, pode trazer ótimos resultados também em outros casos.

As principais indicações são:

* Tendinites

* Bursites

* Epicondilite

* Fratura não consolidada

* Dores musculares – Pontos Gatilhos e Dores de Coluna

* Lesões de esporte

* Esporão de calcâneo – Fasceíte Plantar

Normalmente o tratamento por ondas de choque é realizado com 1 sessão semanal por 3 a 5 semanas. Mas essa frequência pode variar dependendo da patologia.

Na maioria dos casos, há início da melhora da dor logo após  a primeira sessão. Mas o resultado final é considerado após doze semanas de tratamento, que é o período final do estímulo celular promovido.

E você pode ficar tranquilo, porque as ondas de choque atuam apenas nos tecidos lesionados e não causam problemas em tecidos normais devido à diferença de impedância entre os tecidos lesados e saudáveis.

Porém, é importante dizer que, mesmo sendo um tratamento de poucas contraindicações, ele não é inofensivo.

Por ter o poder de ir profundo nos tecidos, é essencial que seja realizado por um profissional capacitado e treinado para evitar lesões internas.

Mulher atleta e corredora que se recuperou fazendo tratamento por ondas de choque

Quanto custa e onde posso fazer?

O tratamento por ondas de choque tem ajudado milhares de pessoas a retomarem as atividades do dia a dia e a prática de esportes.

Uma cirurgia ortopédica, em alguns casos, é necessária e também costuma ter ótimos resultados. Mas, além dos riscos, o paciente enfrentará um período de recuperação maior e praticamente irá parar a vida no pós operatório.

O custo de uma cirurgia pode ser altíssimo, mesmo se feito pelo SUS, por conta do longo período de afastamento do trabalho e os gastos com medicamentos.

Por isso, o tratamento por ondas de choque pode ser a melhor opção para você se livrar de um problema ortopédico de uma vez por todas, sem todos os percalços de uma cirurgia.

Se você quer saber mais sobre essa moderna modalidade de tratamento. Clique no botão abaixo e marque uma consulta com um profissional especialista em tratamentos por ondas de choque.